sábado, 16 de julho de 2011

5ª séries: Civilização Cretense

Creta, ilha do mediterrâneo, foi provavelmente o berço da civilização egéia. É uma região montanhosa, com vales, profundos, propícios à agricultura. Seu clima é temperado. A vegetação, rica.
A capital de Creta era Cnossos, onde se encontrava o Labirinto que segundo ao lenda, foi construído por Dédalo e Ícaro para guardar o Minotauro, monstro metade touro metade homem, filho do rei Minos e da rainha Parsifae.
As ruínas de Cnossos foram descobertos pelo inglês Arthur Evans.
O povo - Os cretenses habitavam a ilha desde os tempos pré-históricos. Pertenciam aos povos mediterrâneos, dos quais somente se sabe que não eram semitas nem indo-europeus. Eram pequenos, morenos, ágeis, cabelos longos, lábios e nariz grossos. Vestiam-se com elegância. Gostavam de jóias.
Os cretenses habitavam a ilha desde os tempos pré-históricos. Pertenciam aos povos mediterrâneos, dos quais somente se sabe que não eram semitas nem indo-europeus. Eram pequenos, morenos, ágeis, cabelos longos, lábios e nariz grossos. Vestiam-se com elegância. Gostavam de jóias.
O governo - Os cretenses, desde os primeiros tempos, foram agrupados sob a autoridade de príncipes, em cidades como Os cretenses, desde os primeiros tempos, foram agrupados sob a autoridade de príncipes, em cidades como Cnossos e Faistos. O príncipe de Cnossos, Minos, de tradição grega, cerca de 1500 a.C. estendeu seus domínios sobre a ilha toda, tornando-se monarca, absoluto, com poderes políticos e religiosos, como os monarcas orientais. Porém não era tão despótico como os reis assírios ou persas. Possuía pequeno exército. Seu emblema era uma flor-de-lis.

SOCIEDADE

A organização social dos cretenses era notável era notável. Quase não havia distinção entre classes sociais. A mulher tinha direitos iguais aos do homem. A escravidão, sem importância. Era uma sociedade elegante e refinada, amante dos jogos acrobáticos, da música, de dança, dos esportes, destacando-se: touradas, box, lutas e corridas. As casas eram confortáveis. O vestuário pouca diferença tinha do usado nos tempos modernos. Um artista francês, ao ver os afrescos com as damas vestidas, exclamou: "mas são parisienses", referindo-se à moda do século XIX.

RELIGIÃO

Era politeísta matriarcal. Adoravam uma divindade antropomórfica chamada "Grande Mãe", protetora da agricultura e símbolo da fecundidade. Tinham outras divindades que viviam rodeadas de pássaros, de serpentes, de touros ou de seres fantásticos com corpo humano e cabeça de animal, lembrando o Minotauro O culto, celebrado ao ar livre , em grutas ou em pequenos templos dos palácios , compreendia jogos e, particularmente, corridas de touros.
Os cretenses praticavam também o culto dos mortos, enterrados com alimentos, ferramentas e objetos de adorno.
As sacerdotisas substituíam os sacerdotes.

ECONOMIA

A principal atividade econômica dos cretenses era o comércio marítimo. Com ele podiam oferecer saída aos produtos da ilha e das suas indústria e meios de obter matérias-primas e os produtos alimentícios que o solo não podia proporcionar em grande quantidade. Exportavam azeite, vinho, tecidos, armas de bronze, jóias e uma admirável cerâmica. Nas transações comerciais usavam balanças e disco de metal.
A industria cretense era parcialmente controlada pelo Estado. Fabricavam tecidos, ferramentas, utensílios domésticos, vasos e jóias. Havia divisão do trabalho e produção em larga escala.
A agricultura , sem grande importância, baseava-se no cultivo de trigo, milho miúdo, legumes, ameixeira, figueira, oliveira e vinha.

AS ARTES

No campo artístico, os cretenses só foram superados pelos gregos. Sua arte era original, delicada, espontânea, natural, graciosas e expressava o gênio de um povo acostumado à independência.
A pintura foi a arte por excelência dos cretenses. Os pintores se inspiravam nas flores, nos pássaros e na vida do mar. Criavam paisagens irreais usando principalmente o azul e o vermelho. Os afrescos resplandecentes representavam cenas da vida cotidiana, tais como: festas do corte, caçadas de javali, representações teatrais e corridas de touros.
A Escultura era representada pelas miniaturas. Famosa estatueta de marfim, proveniente do palácio de Cnossos, é o "Acrobata".
A arquitetura, a menos desenvolvida das artes, caracterizou-se pela construção de imponentes palácios, sem muita ordem e mal unidos por inúmeros corredores e pórticos. As casas possuíam banheiros e água corrente.

QUEDA DE CRETA

Por volta de 1400 a.C. , os Aqueus invadiram Creta e incendiaram Cnossos pondo fim a essa notável civilização que floresceu de 3000 a 1400 a.C. aproximadamente.

CONTRIBUIÇÕES

  • Artes;
  • Organização Social;
  • Comércio Marítimo;
  • Esportes.
  • MICENAS
A civilização Micena desenvolveu-se na cidade de Micenas, antiga cidade da Argólida, região montanhosa da Grécia. Caracterizou-se pela construção de muralhas compostas de pedras enormes, que os gregos pensavam fossem obras dos gigantes ciclopes. A pintura mural reproduz cenas de caça e de pesca.