sábado, 16 de julho de 2011

5ª séries: Índia Antiga

A Índia é uma vasta península situada ao Sul da Ásia, entre o Oceano Índico e a Cordilheira do Himalaia. Caracteriza-se pela diversidade e complexidade das condições naturais: vegetação exuberante, rios caudalosos, pântanos, desertos e vales férteis. Seu clima é quente. As tormentas são freqüentes. Entre os seus rios destacam-se o Bramaputra, o Indo e o Ganges.
O Indo e o Ganges são de grande importância econômica, berço das mais antigas civilizações da Índia, descem do Himalaia. O Indo e seus afluentes irrigam o fértil Vale do Pendjab, a Noroeste. O ganges forma, ao Norte, um vale maior e mais fértil, banha a cidade santa de Benares e deságua no Golfo de Bengala. Os hindus o consideram sagrado por excelência e nele se banham para purificar-se.
O povo - não se pode , com precisão, afirmar quais os primeiros habitantes da Índia . No Pendjab foram encontradas ruínas de poderosa civilização urbana que remonta a 4 000 anos antes de Cristo, com casas construídas de tijolos queimados, com galerias de passagem, escadarias decoradas com ouro e prata, banheiros e esgotos.
Os árias, falando língua indo-européia, brancos, altos, chegaram à Índia entre 2000 e 1500 a.C. Adoravam os Deus Indra, Varuna e Agni. Sua escrita era o sânscrito. Eram grandes guerreiros e pastores. As lutas travadas entre suas tribos são descritas nos poemas épicos "Mahabharata" e Ramayana" . Os sacerdotes árias criaram o sistema de castas. Diziam-se "nascidos duas vezes" querendo com isso dizer que eram nobres de alta estirpe, superiores * - aos drávidas, nascidos uma vez só.

Nota consulteme: Esta inform. e comentada em alguns livros, porém, dizemos que nascer duas vezes estava relacionada aos defeitos eliminados, portanto, homens espiritualizados. Os demais adjetivos foram colocados pelo autor - <pesquisa consulteme>

HISTÓRIA POLÍTICA

A História da Índia Antiga, que trata principalmente das lutas travadas pelos invasores ária com objetivo de apodera-se do pais, divide-se em quatro períodos:

Período védico. Refere-se à vida dos árias para o Pendjab, descrita nos "Vedas", livro sagrado que contêm hinos, rituais, fórmulas magicas, poesias mundanas, e poemas filosóficos. Seu tema central é o valor do sacrifício que salva os homens; Período épico - narra a passagem dos ; árias para a região do Ganges, descrito no Mahabharata; Período Bramanico - Trata de Decan e do estabelecimento do sistema . Período Búdico - refere-se ao aparecimento do Budismo.

ORGANIZAÇÃO POLÍTICA

O governo - A Índia não era um país unificado. Compreendia grande número de pequenos estados independentes governados por monarcas denominados Rajás, pertencentes à classe privilegiada dos brâmanes. Em época de guerra, reuniam-se em torno de um marajá.

ORGANIZAÇÃO SOCIAL

As castas - A sociedade hindu se caracterizava por um rígido sistema de castas, absolutamente fechadas:

Brâmanes - Sacerdotes considerados puros, privilegiados, saídos dos lábios de Brama, Xátrias ou Guerreiros - Saídos dos braços de Brama, que protegiam todos contra a maldade Vaicias - Lavradores, comerciantes e artesãos, saídos das pernas de Brama
Sudras - Servos e escravos, saídos dos pés de Brama. Os chamados impuros ou párias não pertenciam a nenhuma casta. Eram nascidos de uma união de pessoas de castas diferentes ou de expulsos de suas castas por terem violado as leis religiosas. Não podiam viver nas cidades, ler os livros sagrados e banhar-se nas águas do ganges.
O sistema de casta deteve o desenvolvimento da Índia no correr dos 
 séculos. 

RELIGIÃO

O Bramanismo - É um conjunto de concepções religiosas, sociais e políticas, oriundo do Vedismo, primitiva forma de religião dos hindus. Suas características principais são: crença na reencarnação, sistema de castas, naturalismo e individualismo. Brame, deus supremo, individual, encarnou-se sucessivamente em Brama, deus pessoal, Vixnu e Xiva, formando a trindade indiana chamada trimurti. Brama teve quatro filhos que encarnavam as quatro castas hereditárias. No século III ou II antes de Cristo, o Bramanismo sofreu uma transformação e passou a ser o Bramanismo sectário ou Hinduísmo. Os princípios do Bramanismo foram estabelecidos pelos brâmanes no Código de Manu, imaginário personagem considerado o pai doa árias.
O Budismo - Religião oriunda do Bramanismo, fundada por Buda é mais uma doutrina filosófica do que propriamente uma religião. Representa uma reação contra a antiga religião brâmanica. Sua importância reside não apenas no fato de estar fortemente enraizado na estrutura mental dos povos orientais, e de constituir acima a base da vida moral de uma parte considerável das espécie humana, mas ainda no atrativo resultante do caráter democrático das suas doutrinas, que se dirigem aos homens de todas as condições, sem distinção de raça ou casta, reivindicando para todos igual destino e considerando-os todos irmãos. Assemelham-se ao Cristianismo. Suas características fundamentais são:
  • negas a existência de deuses;
  • condena a divisão da sociedade em castas;
  • prega a resignação, a meditação, o amor ao próximo; o respeito à
lei, a tolerância;
  • condena a ignorância, fonte de todas as desgraças e sofrimentos.
Buda - Filho de um rajá do reino dos saquias, renunciou aos vinte e nove anos, à vida de prazeres, poder e riqueza e tornou-se monge. Ensinou que o fim do homem é o nirvana, estado de verdadeira felicidade na vida aniquilamento após a morte. Para alcança-lo é necessário dominar todas as paixões e desejos. Morreu em 544 a.C. Sua doutrina foi redigida por seus discípulos.
Asoka - Um dos mais notáveis soberanos da Índia que reinou de 274 a 232 a.C. Empenhado em unificar toda Índia sob o seu domínio, converteu-se ao Budismo, renunciou à guerra e tornou-se grande propagador da nova religião. Suas mensagens de amor e paz se expandiram por toda a Índia.
Expansão do Budismo - Perseguido na Índia, com o aparecimento do Hinduísmo, o Budismo propagou-se pelo Tibete, Birmânia, China, Sudeste Asiático e Japão.

ECONOMIA

A agricultura - Era base da economia da Índia. Cultivavam-se arroz, trigo, cevada, algodão, etc.
A criação do gado - Era importante ocupação dos hindus. Seus rebanhos formavam uma de suas principais fontes de riqueza. Criavam vacas, carneiros e porcos.
A indústria - Fabricavam tecidos, porcelanas, objetos de marfim, vasos, estatuetas.
O comércio do Hindus - Era desenvolvido, comerciavam com os povos do Oriente Médio, gregos e romanos. Exportavam tecidos, ornamentos, pérolas e perfumes.

ARTES

A arquitetura - Era bem desenvolvida. Caracterizava-se pela grandiosidade de seus templos, pagodes, palácios que eram magníficos e decorados com profusão de formas e ornamentos fantásticos.
A escultura e a pintura - Inspiravam-se na religião, nas tradições e na vida real. A escultura criava, às vezes, formas monstruosas ou simbólicas.

CIÊNCIAS

Os hindus dedicavam-se à Lingüística, à filosofia, à Matemática e à Astronomia.
A matemática - Os universalmente conhecidos algarismos arábios são de origem hindu. Os hindus conheciam a extração da raiz quadrada e cúbica. Tinham noções das leis fundamentais da trigonometria.
Os conhecimentos matemáticos dos hindus foram divulgados na Europa pelos árabes.

AS LETRAS

A literatura da Índia Antiga é rica e variada. No século I da nossa era, foram redigidos em sânscrito o Mahabharata e o Ramayana, poemas épicos que relatam os feitos dos heróis e compreendem numerosas lendas antigas. O código de manu', que encerra a doutrina do Bramanismo e as normas fundamentais da organização social da Índia, segundo a tradição, foi ditado por Brama.

CONTRIBUIÇÕES

  • Fundamentos de Filosofia;
  • estudos da Matemática e da Astronomia;
  • Literatura;
  • arquitetura;
  • aperfeiçoamento da pecuária.