segunda-feira, 1 de abril de 2013

ENSINO MÉDIO: EGITO E MESOPOTÂMIA

O CRESCENTE FÉRTIL:
         Berço das primeiras civilizações;
         Atual Iraque até Egito;
         Grandes rios;
         Terras férteis.
         Impérios TEOCRÁTICOS de REGADIO;
-          Líder = Deus ou representante dele;
-          Aproveitamento de cheias dos rios 
-        Civilizações fluviais;
         MODO DE PRODUÇÃO ASIÁTICO:
-          Estado = dono das terras;
-          População = obras públicas e produção em geral sob forma de servidão coletiva;
-        Obrigações básicas: pagamento de impostos, serviço militar e produção;

         Recursos agrícolas distribuídos pelo Estado.

egito
Mesopotâmia
·             Rio Nilo – “Egito uma dádiva do Nilo”. O ciclo das águas nesta região promovia o regular transbordamento do rio que, durante a seca, deixava um rico material orgânico na superfície de suas terras. Percebendo tal alteração, os egípcios tiveram a capacidade de desenvolver uma civilização próspera que se ampliou graças às fartas colheitas realizadas. Dessa forma, temos definido o processo de desenvolvimento e expansão dos egípcios.
·             Defesas Naturais: Desertos, Mar Mediterrâneo, Mar Vermelho;

·             “Terra entre rios” – Tigre e Eufrates.
·             Região de passagem entre o oriente e o ocidente: disputada.
·             Alta Mesopotâmia: Norte à Montanhosa
·             Média e Baixa Mesopotâmia à Centro e Sul: o mesmo processo de enchentes do rio Nilo no Egito.

- Comunidades primitivas = GENS;
- União de GENS = NOMOS (Nomarca = líder);
- União de NOMOS = REINOS (ALTO e BAIXO);
- União de REINOS = IMPÉRIO (Menés – 1º faraó)

Antigo Império (3200 – 2300 a.C);
·             Tínis e Mênfis;
·             Grandes pirâmides e obras de irrigação;
·             ESTADO + altos funcionários = controle administrativo;
·             Revoltas no final do período (altos impostos e trabalho excessivo);

Médio Império (2000 – 1580 a.C);
·             Tebas;
·             Faraós   X         Nomarcas;
·             Entrada de Hebreus no Egito;
·             Invasão dos Hicsos (introdução de cavalos e metalurgia).

Novo Império (1580 – 517 a.C);
·             Tebas;
·             Xenofobia e militarismo;
·             Escravização de hebreus (ÊXODO – retirada de hebreus do Egito);
·             Conquistas territoriais (Palestina, Fenícia e Síria);
·             Tentativa monoteísta (Amenófis IV – Aton);

Em 525 a.C., os persas conseguiram conquistar os egípcios no momento em que se vivia um período de instabilidade, marcado por diversas revoltas camponesas. Nos séculos seguintes, os egípcios foram alvo da dominação de outros diferentes povos: gregos, macedônios e romanos.
Sucessão de vários povos:
·             Sumérios:
         Origem semita
         Fundaram as primeiras cidades mesopotâmicas: Ur, Uruk e Lagash
         Formaram cidades-Estado governadas pelo patesi (supremo-sacerdote e chefe militar absoluto)
         Estabeleceram relações comerciais com vários povos da costa do Mediterrâneo e do Vale do Indo
         Criaram a escrita cuneiforme

·                 Acádios:
         Origem semita
         2300 a.C. à Sargão I: unificou politicamente a mesopotâmia
“Soberano dos quatro cantos do mundo”

·             1º Império Babilônico (2000 – 175 a.C):
         Séc. XVIII a.C. à Império de Hamurábi
Unificou a Mesopotâmia
Código de Hamurábi: “Lei de Talião” à “olho por olho, dente por dente”
         Hamurábi: transformou “Marduk” na principal divindade da Mesopotâmia
         Morte de Hamurábi à invasão dos hititas e cassitas

·             Assírios:
         Estado militarizado à cultura de guerra: ligada à religião (Deus Assur)
         Governo de Sargão II à conquistaram o Reino de Israel
         Governo de Assurbanipal à máxima extensão da Mesopotâmia
Conquistou o Egito

·             2º Império Babilônico ou Caldeu (612 – 539 a.C.)
         Governo de Nabucodonosor:
Derrotou os assírios
-          Determinou a construção dos Jardins Suspensos da Babilônia à homenagem ao Deus Marduk
-          Expandiu o império: dominou a Fenícia, Síria e Palestina
-          Escravizou os hebreus à “Cativeiro da Babilônia”
-          Morte de Nabucodonosor (539 a.C.) à Conquista persa liderada por Ciro, o “Grande”

Economia:
·              Agrícola;
·             Comércio interno e externo (navegação pelo Nilo)
·             Servidão coletiva;
·             Propriedade da terra = Faraó (governo)
Economia:
·             Agrícola (principal), com comércio e artesanato desenvolvidos;
·             Servidão coletiva;
·             Propriedade da terra = deuses (governo e templos)

Sociedade:
·             Faraó (considerado um deus vivo) e sua família
·             Sacerdotes, altos funcionários e nobreza.
Dominantes, detinham o poder de quatro formas básicas de manifestação desse poder: riqueza, política, militar e saber.

·             Camponeses (felás) e escravos (normalmente presos de guerra estrangeiros).
Dominados, consumiam diretamente o que produziam e eram obrigados a entregar excedentes para os dominantes



Sociedade:
·             Dominantes: governantes, sacerdotes, militares e comerciantes.
Detinham o poder de quatro formas básicas de manifestação desse poder: riqueza, política, militar e saber. Posição mais elevada era do rei que detinha poderes políticos, religiosos e militares. Ele não era considerado um deus, mas sim representante dos deuses.

·             Dominados: camponeses, pequenos artesãos e escravos (normalmente presos de guerra).
Consumiam diretamente o que produziam e eram obrigados a entregar excedentes para os dominantes

Religião:
·             Politeísta,
·             Antropozoomórfica,
·             Culto a diversos animais (vaca, touro, gato, crocodilo...),
·             AMON-RÁ (Sol) – principal Deus,
·             Crença na vida pós-morte;

Religião:
·             Politeísta,
·             Deuses = fenômenos naturais, sem crença de vida após a morte, cerimoniais visando recompensas terrenas;
·             Embora cada cidade tivesse sua divindade, havia deuses cultuados em toda a Mesopotâmia
·             Sacerdote: representava os deuses – combinava poder político com religioso: responsável pela adoração dos deuses


Cultura:
·             Conhecimentos de medicina, anatomia, técnicas de mumificação,

·             Calendário solar com o ano dividido em 12 meses de 30 dias, 

·             Arquitetura grandiosa especializando-se em obras hidráulicas e religiosas,

·             Pintura sem utilização de perspectiva voltada para a religião,

·             Escrita de 3 tipos: HIEROGLÍFICA, HIERÁTICA e DEMÓTICA. Escrita Ideográfica à objeto representado expressava uma ideia


Cultura:
·             ESCRITA CUNEIFORME
-          Origem sumeriana à mas usada pelos assírios, sumérios, sírios, hebreus e persas
-          Origem: religiosa à forma de cunha
-          Escrita Ideográfica à objeto representado expressava uma ideia

·             CÓDIGO DE LEIS
-          Continha 282 leis: questões sobre comércio, propriedade, família, herança, escravidão
-          Lei de Talião: “olho por olho, dente por dente” à a punição deve ser idêntica/proporcional ao delito cometido

·             Zigurates: templos religiosos

·             Astronomia: Sacerdotes grandes conhecedores de astronomia. Ligada à Astrologia. Torres dos Templos: observatórios astronômicos. Conheciam a diferença entre os planetas e as estrelas
Dividiram o ano em 12 meses, os meses em semanas, as semanas em 7 dias

·             Matemática:
Conheciam a multiplicação e a divisão
Dominavam operações de raízes quadradas e cúbicas
Dividiram o círculo em 360 graus

·             Medicina:
Catalogação de plantas medicinais
Medicina: ligada à adivinhação à mas não era confundida com a simples magia
Médicos: trabalhava junto com os adivinhos à para diagnosticar os males
Acreditavam que todos os males não tinham origem sobrenatural à utilizavam plantas e faziam intervenções cirúrgicas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.