terça-feira, 19 de junho de 2012

REPÚBLICA POPULISTA (1946-1964)

REPÚBLICA POPULISTA (1946-1964)
A política desta época da história brasileira se baseava em alianças que reuniam no apoio ao governo diferentes setores e classes da sociedade que muitas vezes tinham interesses diferentes. Era através de promessas que atendiam a esses interesses destes grupos ou setores que o governante se mantinha no poder, sustentado enquanto atendia aos interesses destes setores com os quais mantinha alianças. A essa política se dá o nome de POPULISMO e era praticada pelos presidentes desta época.
ô      Fim do Estado Novo (1945):
Em 1937, Getúlio havia dado um golpe e se tornado ditador, com a desculpa de afastar do Brasil a ameaça dos comunistas. Apesar de medidas de controle da sociedade, o Estado Novo trouxe também avanços na industrialização brasileira, principalmente com a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Em 1945, ocorre a renuncia de Getúlio diante da pressão da sociedade pela volta da democracia, que se dá com a eleição de Dutra para a Presidência em 1946 e a criação de vários Partidos Políticos, como: PTB, PCB, PSD e UDN.
ô      Governos Populistas (1946-1964):
Em 1946, Dutra é eleito presidente e o Brasil acaba se alinhando com os Estados Unidos na chamada “GUERRA FRIA” e proíbe o funcionamento do PCB.
Em 1951, Getúlio é novamente eleito presidente, e cria em 1953 a PETROBRÁS nacionalizando o petróleo no Brasil. A política de Getúlio terminou com seu suicídio em agosto de 1954. De 1954 a 1956, o Brasil vive uma instabilidade, pois teve três presidentes neste período: Café Filho, Carlos Luz e Nereu Ramos.
Em 1956 assume a presidência o eleito Juscelino Kubischek, implantando um projeto de desenvolvimento, abre rodovias, a indústria automobilística e a construção de Brasília.
Em 1960 é eleito Jânio Quadros, pela UDN e João Goulart (vice) pelo PTB, partidos opositores. Em 1961, diante das dificuldades políticas de governar Jânio renuncia e João Goulart (Jango) assume. Setores conservadores não querendo o governo de Jango, considerado “comunista”, manobram para que o Brasil passe a ter Parlamentarismo. Mas em 1963 um plebiscito faz voltar o Presidencialismo.
Jango em 1963 implanta uma série de reformas, mas setores e militares descontentes dão um golpe de Estado em 1964, implantando o REGIME MILITAR.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.